Palmas – Tocantins

Publicado em 1 de novembro de 2014 por guilhermea

Mais de 30 organizações e movimentos sociais, sindicatos e conselhos estão reunidos no auditório da Assembleia Legislativa nesta tarde, em Palmas, onde recebem a Caravana de Educação em Direitos Humanos, que está percorrendo o Brasil desde o mês de abril. O objetivo da ação, que envolve sociedade civil organizada e poder público, é criar espaços de discussões sobre educação e direitos humanos e colher depoimentos de grupos vulneráveis e em situação de violação de direitos.

Pela manhã, as organizações realizaram o Seminário de Educação em Direitos Humanos, no auditório do Centro de Direitos Humanos de Palmas (CDHP), onde discutiram a situação do tema no Tocantins. Agora, o encontro segue até as 17 horas, sendo finalizado com uma carta compromisso das organizações sociais para o Estado.

A caravana foi idealizada no Fórum Mundial de Direitos Humanos, realizado no ano passado em Brasília, e tem agenda até o final de 2015, data prevista para ocorrer a Conferência Nacional de Direitos Humanos.

Participam do evento a Faculdade Latino Americana de Ciências Sociais (Flasco), Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), Movimento Estadual de Direitos Humanos (MEDH), Rede de Educação Cidadã (Recid), Centro de Direitos Humanos de Palmas (CDHP), Centro de Direitos Humanos de Taguatinga, Centro de Direitos Humanos de Dianópolis, Centro de Direitos Humanos de Araguaína, Centro de Direitos Humanos de Porto Nacional, Centro de Direitos Humanos de Formoso do Araguaia, Centro de Direitos Humanos de Ananás, Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Sem Terra (MST), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Instituto de Juventude Novos Tempos, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, Conselho Municipal de Defesa dos Direitos Humanos e Equidade, Comitê Estadual de Educação em Direitos Humanos, Cedeca Glória de Ivone, Sindicato dos Trabalhadores na Educação do Tocantins (Sintet), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Movimento das Lésbicas, Gays, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) e movimento dos Quilombolas no Tocantins.

Compartilhe este post nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*